Marcelo Leitner » Artesanato

Artesanato

O artesanato esta diretamente ligado à minha história de vida e à minha essência humana, é algo que sempre circulou junto ao sangue que corre em minhas veias. Poético, não?

Filho de peixe…

E uma grande parcela dessa afinidade pelo artesanato deve-se ao meu pai, muito talentoso com atividades manuais. Já presenciei meu pai fazendo muitas coisas à mão, desde uma rede de pesca até um barco do zero.

Meu pai é um talento nato para construir e reconstruir coisas do zero. Os exemplos que citei acima são reais e não são os únicos.

Outros exemplos que posso lembrar agora:

  • reconstrução do zero de uma máquina de gelo e picolé;
  • reconstrução total de uma camionete Ford F-75;
  • construção de molde e replicação de tubos de concreto;
  • vários outros grandes e pequenos projetos.

E um detalhe: tudo isso no quintal de nossa casa!

É uma pena tudo isso ter acontecido em uma época que não era comum termos um meio de registrar tão facilmente como hoje, com os smartphones.

Os livros como referência

Minha mãe também tem influência na minha veia artística.

Além de ter me despertado o interesse por corte e costura e desenho, até hoje, na estante dela tem uma coleção de livros chamada “Mãos de Ouro”.

São cinco volumes lançados pela Editora Abril, na década de 1970, que ensinam diversas técnicas e o passo a passo de vários projetos interessantes.

Essa coleção “Mãos de Ouro” foi a fonte de inspiração para minha mente por vários anos, já que na minha cidade não tinha banca de jornal e a internet era artigo de luxo naquela época. E foi onde eu tive a oportunidade de aprender macramé.

Outro livro que me ajudou a desenvolver muitas habilidades manuais foi, também, o primeiro livro que comprei a distância: Como Fazer Quase Tudo, publicado pela Seleções do Reader’s Digest.

Como o próprio nome denota, era um livro pra quem tinha curiosidade em aprender sobre tudo um pouco.

Fiquei muito chateado quando minha pinscher Kikinha comeu a capa desse livro, mas ele ainda segue firme e forte na minha enxuta biblioteca de livros físicos.

Infelizmente, a Kikinha já não esta mais entre nós.

Os filhos de Ana Maria Braga

Na minha infância eu não perdia um quadro de artesanato no programa Note & Anote com a Ana Maria Braga, que passava durante quase a tarde inteira, na Rede Record.

Uma das coisas que aprendi no programa que até hoje lembro com entusiasmo foi a massa de biscuit. Como me deu trabalho encontrar formol pra concluir a receita dessa massa.

Graças a Deus encontraram substitutos mais saudáveis para o formol (limão ou vinagre), além de que hoje encontramos facilmente massa de biscuit pronta para utilizar.

A escola fez sua parte

Eu tive a sorte de ter estudado todo o ensino fundamental e médio na mesmo local: a Escola Estadual Maria Quitéria, de Castanheira – MT.

E lá, também aprendi muita coisa no mundo do artesanato. E, de acordo com a minha memória, eu acredito que aquela escola tenha sido o primeiro local onde eu aprendi alguma técnica que envolvia linha e agulha: o vagonite.

E, obviamente, foi na Escola Maria Quitéria que realizei os meu primeiros exercícios de caligrafia.

O artesanato na sua vida

Eu posso te dar vários motivos para incluir o artesanato na sua rotina: para uns pode ser encarado como um passatempo, para outros como uma terapia e para outrens como uma fonte de renda.

O fato é que o artesanato é uma atividade para todas as pessoas, independentemente da classe social, preferência sexual, idade ou seja lá a questão que for.

E eu quero te ajudar nessa jornada. Se você já é uma pessoa experiente, quero te ajudar a ter novas idéias e caso você seja uma pessoa iniciante nesse mundo quero te ajudar a desenvolver suas habilidades.

E essa página é o ponto de partida para isso. Vamos nessa?

Sobre

Quero te ajudar a desenvolver suas habilidades artísticas e criativas para alcançar objetivos como: melhorar sua nota na redação do ENEM, ser mais organizado e produtivo, ter mais idéias e saber como utilizá-las.